Blog

Design de Interiores: Qual o seu estilo?

Com tantas opções no mercado fica difícil gostar de apenas um estilo, não é mesmo?! Muitas vezes um estilo pode estar em alguns elementos, como móveis, decoração, e outro estilo estar mais evidente na estrutura do ambiente, como paredes, teto e piso. 

Quando se inicia um projeto com arquiteto é bastante relevante definir qual será a base do estilo da arquitetura de interiores, qual melhor se adequada ao cliente, seja pela estética ou funcionalidade. 

Vamos conhecer alguns deles?

Clássico

Como o próprio nome diz, este nunca sai de moda. É para quem gosta de sofisticação e elegância. Os detalhes e estilo de decoração lembra casas nobres e castelos. A mobília costuma ser em madeira, couro, apresentando curvas e entalhes. Possui peças bem marcantes, mas ao mesmo tempo se mantém um estilo tradicional e atemporal.

Objetos de decoração: São comuns as sancas ornamentadas, as colunas e os arcos. O papel de parede, liso ou estampado, ajuda a valorizar os quadros e demais peças decorativas: lustres, cristais, porcelanas, prataria, candelabros, bustos, arranjos florais, abajures, espelhos, retratos, livros, natureza morta e tapeçaria.

(Reprodução – Pinterest)

Paleta de cores: É ampla, mas sóbria. O bege, o rosa-claro e outros tons suaves são combinados ao bordô, ao verde-escuro, ao azul-marinho e até mesmo ao preto na composição das paredes e dos tecidos nobres.

Indicação: Espaços amplos, casarões, para quem busca requinte e sofisticação.

Colonial

É impossível não pensar nos casarões e fazendas tradicionais, com móveis robustos em madeira, vigas aparentes e teto que lembra catedral. Esse estilo é muito retratado em livros, novelas e filmes dos tempos de colonização. Aqui o clássico e o rústico se misturam e garantem ambientes aconchegantes e agradáveis. Unem elementos de simplicidade, que remetem ao campo, objetos antigos e familiares, de estética colonial.

Objetos de decoração: A madeira maciça é o material que prevalece na fabricação de mobílias em estilo colonial. Os armários, estantes, mesas, cadeiras, camas, mesa de cabeceira, cômodas, penteadeiras, armários, banquetas e aparadores são robustos e pesados, com acabamento impecável e bem lustrados, podendo ser acompanhados por detalhes em vidro ou ferro.

(Reprodução – Pinterest)

Paleta de Cores: As cores neutras e aquelas que lembram o campo predominam na estrutura (chão, teto e paredes) e nos acessórios (cortinas, tapetes, almofadas, entre outros itens). O branco e o bege podem ser usados como base para os tons sólidos na composição - como terracota, laranja, mostarda e marrom.  

Indicação: Casas de campo, casa de praia, para quem busca aconchego e é apaixonado pelo rústico.

Contemporâneo

    É o estilo que vem de encontro ao clássico, pois segue as tendências da atualidade, ou seja, acompanha seu tempo. Esse costuma ser o tipo de decoração favorita de quem adora design de interiores e não perdem uma novidade. Formas geométricas, linhas, e elementos neutros prevalecem no mobiliário, comumente baixas ou rentes ao chão. As superfícies adotam materiais lisos, como vidro, cimento queimado, inox, pedra polida.

    Objetos de decoração: As cores, as texturas e os papéis de parede são neutros, e o contraste fica por conta dos detalhes da decoração: tapetes, persianas, almofadas e objetos em cores vibrantes e modernos.

    (Reprodução – Pinterest)

    Paleta de cores: A maior parte das cores usadas nos ambientes contemporâneos são claras e neutras, especialmente branco, cinza, preto, bege e marrom. Nos detalhes, contudo, há o uso de cores como azul, laranja, verde.

    Indicação: Apartamentos, casas, quem busca por modernidade e design.

    High-Tech

      A tradução para “high-tech”, do inglês, quer dizer alta tecnologia. Estilo que evidencia os ambientes com dispositivos eletrônicos integrados em rede. Estas tecnologias podem ser integradas no ambiente para iluminação, móveis inteligentes, vídeo, som, segurança entre outros. Entre as características, permitem a utilização de formas geométricas acentuadas e marcantes com materiais lisos, tais como, em metal, aço, vidro, plástico, concreto na execução ou no revestimento de paredes, em divisórias de ambiente e outros.

      (Reprodução – Pinterest)

      Objetos de decoração: Iluminação de neons, leds, televisores, aparelhos eletrônicos, espelhos inteligentes.

      Paleta de cores: Tons sóbrios em preto, cinza e branco, com iluminação de neons e led.

      Indicação: Estilo presente em grandes centros urbanos, lofts, studios, escritórios, ambientes de trabalho com atmosfera de inovação, avanço e futurismo.

      Retrô/Vintage

        Retrô e vintage, é a mesma coisa? A resposta é não! Podemos dizer que o retrô é um novo olhar, uma releitura das décadas passadas, inspirados nos anos 70 e 80, produzidas pela indústria atual. Já o vintage são peças de fato antigas, produzidas nos anos 20 e 30, em bom estado de conservação e que ainda funcionam. O retrô é o estilo mais lúdico, com cores e peças bem expressivas e marcantes, já o vintage é mais sóbrio, mais caro e mais difícil de se encontrar.

        A mobília retrô se caracteriza por aparadores, banquetas, e armários com pés palito de madeira. Papéis de parede vibrantes, quadros com imagens de ícones clássicos e fotografias no estilo hollywoodiano. Se você for optar por este estilo na sua decoração, não tenha medo de misturar materiais, formas abstratas e geométricas, florais e xadrez, texturas como veludo, plástico e vinil. Outros bons investimentos são os sofás longos, com acabamento liso e brilhante, móveis baixos e poltronas arredondadas.

        (Reprodução – Pinterest)

        Paleta de cores: Quando o assunto é retrô se jogue nas cores vibrantes! Laranja, amarelo, rosa, azul e a combinação de preto com branco e vermelho. Mas tenha cuidado! Misture essas cores com equilíbrio, do contrário sua decoração ficará meio cafona e nada retrô.

        Já no estilo vintage, encontramos móveis como penteadeiras, molduras de quadros e espelhos antigos, cristaleiras, cabeceiras e abajures no estilo casa de vó. O estilo vintage tem como princípio básico a decoração antiga em sua essência, sem adaptações ou alterações para os tempos modernos. O vintage busca o charme, o romantismo, a nostalgia e também a originalidade. O cuidado fica por conta de não se exagerar e acabar sendo criado um cenário do passado ou um ambiente temático.

        (Reprodução – Pinterest)

        Paleta de cores:
        Os móveis vintage têm forma arredondada e tons mais claros, como bege, rosa antigo, branco, ou dourado. Por falar em tons e cores, o chão e as paredes podem ser revestidos com tons pastéis texturizados ou com materiais que remetam à madeira.

        Indicação: Para quem gosta de itens diferente de decoração, coloridos ou com personalidade. Pode ser facilmente combinado com outros estilos.

        E aí, gostou das dicas? Compartilhe com um amigo que precisa saber disso!


        Receba nossas novidades por e-mail

        Não se preocupe, seus dados estão
        seguros.
        Não enviamos SPAM.

        Blog

        Ver todos
        Design de Interiores: Qual o seu estilo?

        Design de Interiores: Qual o seu estilo?

        Com tantas opções no mercado fica difícil gostar de apenas um estilo, não é mesmo?! Muitas vezes um estilo pode estar em alguns elementos, como móveis, decoração, e outro estilo estar mais evidente na estrutura do ambiente, como paredes, teto e piso. Quando se inicia um projeto com arquiteto é bastante relevante definir qual será a base do estilo da arquitetura de interiores, qual melhor se adequada ao cliente, seja pela estética ou funcionalidade. Vamos conhecer alguns deles?

        Leia mais
        Drywall, Steel Frame ou Wood Frame?

        Drywall, Steel Frame ou Wood Frame?

        Tanto Drywall, quanto Wood Frame e Steel Frame, são excelentes sistemas construtivos, o que vai mudar é o tipo de material utilizado e qual o objetivo da construção. Vale ressaltar que as mantas em lã de PET Ecofiber são ideias para aplicação em todos os tipos, trazendo conforto acústico e térmico ao ambiente.

        Leia mais
        4 dicas para conservar seu colchão

        4 dicas para conservar seu colchão

        Você sabia que é muito importante manter uma higiene constante em seu colchão? Com o uso e passar do tempo, poeiras, ácaros e até mofo podem se manifestar. Além do suor, e outras impurezas que podem resultar em manchas e odores, e podem atrapalhar a qualidade do seu sono.

        Leia mais
        @ecofiber_oficial